O valor de um contrato

Um contrato de prestação de serviços – que não precisa ser algo complicado – é importante para o marceneiro se prevenir de problemas futuros e mostrar seu profissionalismo

contra-3

Certamente, você já ouviu a expressão “preto no branco”, que significa que algo ficou bem explicado e claro, e que não haverá mal-entendidos no futuro sobre o assunto.

Isso é especialmente importante nos negócios. Como nos demais tipos de prestação de serviços, na marcenaria – atividade que também envolve a fabricação e venda de um produto – é preciso ficar bem claro para todos o que foi combinado, o prazo de entrega, como deverá ser executado o serviço e como ele será pago.

A melhor forma de garantir este entendimento, para os dois lados, é colocar tudo no papel. Sim, um contrato é bom para os dois lados, pois não beneficia somente o cliente. Para quem está prestando o serviço, é uma garantia de que não haverá reclamações futuras por algo que não foi acertado e, principalmente, que o cliente concorda com o preço e as condições de pagamento.

contra-4

Um contrato de marcenaria não precisa ser algo complicado, mas deve trazer o detalhamento completo dos móveis que serão fabricados, com número de peças, dimensões, materiais e acabamentos, além, é claro, do prazo de execução, do valor total e de uma eventual multa no caso de atraso na quitação do pagamento.

Em uma matéria sobre este assunto, o site Habitus Brasil também afirma que podem constar no contrato as condições em que deve estar o local de instalação e até mesmo a planta elétrica e hidráulica do imóvel. Outra dica é solicitar ao cliente, após a instalação, a confirmação por escrito de que os móveis foram entregues conforme o contrato firmado.

O site ainda traz três modelos de contratos em que você pode se basear e adaptar conforme suas necessidades, mas reforça a importância de consultar um advogado antes de adotar um deles.

Confira aqui estes modelos de contratos: Modelo 1, Modelo 2 e Modelo 3.