Arquivo da categoria: Entrevistas

Marcenaria de geração para geração

Conheça a história de um marceneiro com mais de 40 anos de experiência, que evoluiu junto com a profissão

11

Antônio Joaquim Domingues e seu filho Vinícius, que estão à frente da Marcenaria União

Antônio Joaquim Domingues começou a trabalhar cedo, aos 12 anos, na marcenaria de um cunhado. No início, era só uma forma de não ficar o dia todo na rua, mas acabou se tornando um ofício e sua grande paixão.

Hoje, na profissão há mais de quatro décadas, Toninho – como é conhecido por todos – é proprietário da Marcenaria União, localizada em Penápolis (SP), e fala com orgulho dos mais de 30 profissionais a quem ensinou a arte da marcenaria, inclusive um de seus filhos, Vinícius, que está sendo treinado para assumir os negócios da família.

Nesta entrevista exclusiva, ele fala da evolução da profissão e da importância da adaptação e da reciclagem para os profissionais da área.

Marcenaria D – Como você vê a evolução da profissão nos últimos tempos?

Antônio Joaquim – A profissão evoluiu muito. Hoje, temos uma infinidade de materiais para trabalhar e o MDF possui diversos atributos. É preciso saber trabalhar com esses materiais que, para mim, são os principais avanços do nosso setor, já que aumentam a produtividade na marcenaria.

MD – Qual a importância da capacitação e treinamento para os profissionais?

AJ – Primordial. Desde que tenho minha marcenaria me dedico a transmitir meus conhecimentos aos jovens profissionais. Toda a minha equipe foi capacitada por mim. Aqui o pessoal começa como ajudante e vai se desenvolvendo, ninguém chegou já sabendo o que fazer. Acredito que os empresários e os profissionais experientes devem perpetuar seu conhecimento.

MD – Na sua opinião, o que o marceneiro precisa para ser bem-sucedido?

AJ – Dedicação acima de qualquer coisa. Sem isso ninguém chega a lugar algum. O trabalho de marcenaria também exige muito capricho, cuidado e criatividade.

guianduia trama

Cozinha produzida pela Marcenaria União com o MaDeFibra Gianduia Trama, da Duratex

MD – O que você mais gosta na profissão?

AJ – Sem dúvida o poder da transformação. Você pega um material e o transforma num produto lindo, que acaba transformando o ambiente e passa a fazer parte da vida do cliente. Para mim, isso é o mais interessante na marcenaria.

MD – Qual é a importância do marceneiro para o país?

AJ – Temos uma função essencial na área de construção civil e precisamos estar atentos para ocupar nosso espaço oferecendo um trabalho de qualidade e excelência.

MD – De que forma a escolha do material impacta o resultado final de seu trabalho?

AJ – O impacto é total. Escolher bons materiais é fundamental, acredito até que é a parte mais importante do trabalho. O uso do material correto facilita a execução do serviço e garante a satisfação do meu cliente. Com a variedade atual de produtos no mercado, eu tenho mais possibilidades de criar e inovar, o que é uma condição para continuar tendo sucesso na área.

2018-03-09-PHOTO-00000010

As instalações da marcenaria: organizada, limpa, iluminada e arejada

MD – Quais são as perspectivas para sua empresa?

AJ – Eu estou sempre me movimentando. Apesar da crise, conseguimos ampliar a marcenaria, que hoje ocupa um galpão de 520 m2, empregamos 11 profissionais e, nos últimos tempos, começamos produzir para redes hoteleiras de cidades do interior paulista. Isso tem sido muito importante para os negócios.

Marcenaria para varejo, um nicho que só cresce

Um especialista em projetos para o varejo e eventos fala sobre o mercado e a importância de escolher materiais de qualidade para a execução da marcenaria

CATEGORIA 10 - LOJA CASA COR - Foto 02_72dpi_2

Um bom projeto de marcenaria para o varejo tem que despertar o interesse pelos produtos expostos. Daí a importância de usar matérias-primas que destaquem a mercadoria e diferenciem o ambiente. O cliente tem que querer entrar na loja e também permanecer nela. Assim era o Armazém do Marton, loja da CASACOR São Paulo 2017. O projeto foi criado por José Marton, fundador do Marton Estúdio, que atua nos segmentos de arte, arquitetura de varejo, cenografia e design de produto.

mg_8348._jose_marton fotos Henrique Padilha

José Marton no Lounge da Casa Vogue para a SP Arte 2016, produzido com painéis de MDF da Duratex (foto Henrique Padilha)

Artista visual, designer e cenógrafo com mais de 25 anos de experiência, Marton acredita que a escolha da matéria-prima correta faz toda a diferença em um ambiente. “Hoje, o mercado oferece diversas matérias-primas, mas o sucesso do projeto depende também do profissionalismo e experiência do marceneiro”, explica.

CATEGORIA 10 - LOJA CASA COR - Foto 03_72dpi

Armazém do Marton, loja criada para a CASACOR SP 2017, que se tornou uma loja fixa no Shopping Vila Olímpia: projeto premiado e com extenso uso de painéis de MaDeFibra padrão Riviera Cross, da Duratex

Segundo ele, os projetos de varejo são idealizados para ter vida longa e se tornarem viáveis do ponto de vista econômico. “Sempre ofereço flexibilidade e busco alternativas para a durabilidade. E o uso de materiais de boa qualidade acaba tornando o projeto sustentável e conferindo maior longevidade a ele”.

Marton cresceu na marcenaria do seu pai, numa época em que a matéria-prima do marceneiro era a madeira maciça. Desde então, tem assistido a evolução do mercado de marcenaria. “A tendência mais forte do mercado é o aperfeiçoamento das matérias-primas através da tecnologia. Os painéis estão realmente semelhantes à madeira natural, inclusive com texturas e cores diversas”.

desf

Cenografia para desfile da marca brasileira Rosa Chá em Nova Iorque: painéis de MDF da Duratex recortados e combinados a metacrilato cristal colorido e espelhado

Além das mais de 400 lojas brasileiras que projetou, onde abusou de painéis de madeira, inclusive como revestimento de paredes, Marton já fez mais de 300 cenografias, incluindo desfiles de moda no exterior. E ele garante que faz questão de usar os produtos Duratex até mesmo fora do país. “Fiz cenografia para um desfile em Nova Iorque e levei cerca de 4 toneladas de materiais para fazer todo o acabamento do cenário com os painéis da Duratex. Quando confio na qualidade do produto, sou fiel e treino minha equipe para identificar as diferenças do material”, finaliza Marton.

desf2

Cenografia para desfile da marca infantil Lilica Ripilica, que reproduzia na passarela uma penteadeira, com peças gigantes produzidas com madeira e painéis de MDF da Duratex

Conheça a marcenaria Sonho Planejado

Com dois sócios, a marcenaria trabalha em parceria com arquitetos e busca se diferenciar pela qualidade de seu trabalho

15

Lounge Casa Cor 2016 na Fnac do Shopping Morumbi, projeto de Patrícia Pasquini executado com o painel Rust Essencial, da Duratex

Em 2012, Miguel Rizzo e José Pedro se uniram para criar a Sonho Planejado, em Carapicuiba, município da região metropolitana de São Paulo. Apesar do pouco tempo de mercado, a marcenaria conta com a experiência de José Pedro, responsável pela produção e marceneiro há mais de 20 anos, e a dedicação de Miguel, que cuida de todos os demais aspectos do negócio.

Miguel é enfático quando perguntamos sobre a especialização da Sonho Planejado: “É nosso acabamento, que é impecável. Este é nosso diferencial, já que matéria-prima de qualidade é algo que todos podem comprar”. Nesta entrevista, ele conta como vem desenvolvendo um trabalho consistente e qual sua visão sobre como ser bem-sucedido com marcenaria.

Você costuma trabalhar em parceria com arquitetos?
Sim, temos várias parcerias com arquitetos e designers de interiores, em especial com Patrícia Pasquini, Andreia Balastreire e o escritório Raduan Arquitetura. Cerca de 90% dos projetos que desenvolvemos para eles são residenciais de alto padrão, mas também executamos alguns projetos comerciais.

Quais as vantagens de trabalhar com esses profissionais?
Vejo muitas vantagens, pois tudo vem fechado: a ideia, o projeto, a escolha de materiais etc. Nesse formato, nosso trabalho é conferir medidas no local, esclarecer possíveis dúvidas, dar sugestões para um melhor resultado no acabamento e executar o serviço.

16

Outro projeto da marcenaria em parceria com Patricia Pasquini, na Casa Cor São Paulo 2015, no qual foi utilizado o painel Larnaca Cristallo, da Duratex

Você usa os painéis em MaDeFibra BP da Duratex em seus projetos?
Sim, e sempre que possível encorajo os clientes a escolher o catálogo da Duratex, por confiar muito na qualidade do produto e porque o acabamento de topo com fita de borda nestes painéis resulta em um melhor acabamento. Em termos de qualidade e trabalhabilidade, de 0 a 10, eu dou 11 para os painéis da Duratex.

Além dos painéis revestidos, você utiliza outros produtos da Duratex?
A pedido de alguns arquitetos para os quais trabalhamos, a partir deste ano começamos a comercializar e instalar pisos laminados e rodapés da Duratex. Ainda não temos um grande histórico com esses produtos, mas acredito em um crescimento neste segmento.

18

A marcenaria executa muitos projetos residenciais e, entre eles, destacam-se os painéis para TVs – todos estes foram produzidos com os painéis em MaDeFibra BP da Duratex

Em termos de tendências de produtos e padrões, o que tem sido mais solicitado pelos arquitetos e clientes atualmente?
Falando dos painéis Duratex, uma linha que sai bastante é a Essencial, cujos painéis têm uma superfície bem lisa. Outra linha que está ganhando muita força é a Trama, em especial no Branco Ártico e no Gianduia, cores que temos usado em muitos projetos.

Como você se mantém atualizado sobre tendências e novidades?
Sempre que possível, frequento feiras do setor, como ForMóbile, Revestir e Expolux. Também uso muito a internet e as redes sociais para ver o que está acontecendo e me atualizar.

17

Mesa de jantar com projeto arrojado, executada com o painel Preto Duna, da Duratex

Como você divulga sua marcenaria e os serviços que presta?
Infelizmente, por falta de tempo, deixo um pouco de lado a divulgação da empresa, e sei que isso é um erro. Porém, sempre que posso, atualizo o site e a página do Facebook da marcenaria com fotos de novos projetos realizados.

Na sua opinião, quais os aspectos mais importantes para que uma marcenaria seja bem-sucedida?
Para ter sucesso, acredito que você tem que gostar do que faz e fazer com amor. Esta deve ser a primeira lição quando temos nosso próprio negócio, e isso vale para qualquer ramo. Agora, falando especificamente sobre nossa área, temos sempre que passar muita confiança para os clientes, mostrar a diferença entre os produtos e dar a devida atenção a eles – afinal, a marcenaria é um dos itens mais caros em uma obra. Também precisamos estar atentos aos detalhes e ao acabamento, exigindo de nossos colaboradores qualidade e cuidado, desde a produção até a entrega, além de prestar o devido suporte aos clientes após a conclusão do trabalho. Estas são as regras básicas da marcenaria.

19

Miguel e a arquiteta Patricia Pasquini


Para conhecer mais sobre a Sonho Planejado, visite seu site clicando aqui e sua página no Facebook, aqui.

Palavra de marceneiro

19

À frente do Oficina de Casa, canal do YouTube dedicado à marcenaria, Marcelo Aguilera vem se tornando cada vez mais popular, tanto entre os profissionais da área quanto entre pessoas que gostam de atividades do tipo “faça você mesmo”. Cada vídeo tem milhares de visualizações e um dos motivos está justamente na paixão de Marcelo pela marcenaria. Ele conversou com o Marcenaria D e contou um pouco mais sobre sua história com essa atividade tão gratificante.

Marcenaria D – Como foi o processo de decisão de se tornar marceneiro?
Marcelo Aguilera – 
A marcenaria esteve presente em toda a minha vida, pois gosto de realizar projetos próprios e sou um bom observador. Atuei durante 30 anos na área de arquitetura, o que me proporcionou um volume de informação e conhecimento bastante grande a respeito da marcenaria e, como sempre gostei de fazer eu mesmo, o caminho foi muito natural.

Marcenaria D – Você se lembra de alguma história que marcou sua carreira de uma maneira positiva?
Marcelo Aguilera – 
Lembro-me do meu interesse por madeira na adolescência. Eu fazia portões, deques e casinhas de cachorro para meus vizinhos. Na época, eu já tinha um raciocínio bem apurado para realizar projetos em madeira. Pouquíssimas vezes deu errado (risos)!

Marcelo na marcenaria-estúdio do canal Oficina de Casa

Marcelo na marcenaria-estúdio do canal Oficina de Casa

Marcenaria D – Qual o sentimento de entregar um bom trabalho e ver a satisfação dos seus clientes?
Marcelo Aguilera – 
O sentimento é de realização, dever cumprido. Na realidade, este sentimento se encaixa em qualquer abordagem de nossas vidas, quando algo é bem feito. Quando criamos o canal Oficina de Casa, nossa proposta foi justamente dar condições para que as pessoas realizassem suas ideias e projetos de forma simples e fácil, e ter o prazer de dizer “fui eu que fiz”.

Marcenaria D – Você tem algum conselho para quem está iniciando a carreira ou tem interesse na área?
Marcelo Aguilera – 
Na realidade, tenho alguns conselhos: seja observador, estude, navegue na internet, preste atenção em como as coisas são feitas e construídas, “passeie” por diferentes áreas, como arquitetura, arte, desenho, design, moda, gastronomia, enfim, qualquer fonte que possa servir de inspiração e estimular sua criatividade.

Marcenaria D – O que significa ser marceneiro para você?
Marcelo Aguilera – 
Significa criar e realizar. Realizar sonhos, resolver problemas e atender necessidades.


Assista ao último vídeo do Oficina de Casa clicando abaixo.